Você está visualizando atualmente Junho Violeta: Prevenção e Combate ao Ceratocone
drkaren coji ceratocone

Junho Violeta: Prevenção e Combate ao Ceratocone

O “Junho Violeta”, movimento criado em junho de 2018 pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), busca aumentar a conscientização sobre o ceratocone, uma doença ocular progressiva que afeta a córnea.

Durante este mês, organizações, profissionais de saúde, pacientes e defensores da causa se unem para compartilhar informações sobre a condição, seus sintomas, diagnóstico, tratamento e desafios enfrentados pelas pessoas que vivem com ceratocone.

O Ceratocone

O ceratocone é uma doença ocular progressiva que afeta a córnea, a parte transparente e protuberante na frente do olho.

Desta forma, a córnea começa a afinar e a curvar-se para fora em forma de cone, ao invés de manter sua forma redonda normal.

Isso causa uma visão distorcida e embaçada, bem como outros sintomas desconfortáveis.

Causas

As causas exatas do ceratocone ainda não são totalmente compreendidas, mas há evidências de que fatores genéticos, alergias oculares, esfregação excessiva dos olhos e o enfraquecimento do colágeno corneano possam desempenhar um papel no seu desenvolvimento.

Ela geralmente se manifesta durante a adolescência ou no início da idade adulta e pode progredir ao longo de vários anos.

Sintomas

Os sintomas iniciais do ceratocone podem incluir:

  • visão borrada ou distorcida,
  • dificuldade em enxergar à noite,
  • sensibilidade à luz,
  • necessidade frequente de trocar a prescrição dos óculos ou lentes de contato.

À medida que a doença progride, a córnea pode ficar mais fina e mais curva, levando a um astigmatismo irregular e a uma piora da visão.

Diagnóstico

O diagnóstico do ceratocone é feito por um oftalmologista por meio de exames oculares abrangentes, incluindo a medição da espessura corneana e o mapeamento topográfico da córnea.

Em alguns casos, pode ser necessário realizar uma tomografia de coerência óptica (OCT) para avaliar as camadas mais profundas da córnea e descartar outras doenças oculares.

Tratamentos

Embora o ceratocone seja uma condição crônica, existem várias opções de tratamento disponíveis para ajudar a melhorar a visão e controlar a progressão da doença.

Existem várias opções de tratamento disponíveis para ajudar a melhorar a visão e controlar a progressão do ceratocone, embora seja uma condição crônica.

Na fase inicial, os médicos podem prescrever óculos ou lentes de contato rígidas para corrigir o astigmatismo e proporcionar uma visão mais clara.

À medida que a doença avança, é possível que sejam recomendadas lentes de contato especiais, como as lentes de contato esclerais ou lentes de contato híbridas.

Em casos mais graves, quando outros tratamentos não são eficazes, a cirurgia pode ser considerada. Um exemplo de cirurgia é o transplante de córnea, também conhecido como ceratoplastia, onde a córnea afetada é substituída por uma córnea saudável de um doador.

Nos últimos anos, técnicas menos invasivas, como o crosslinking corneano, têm sido utilizadas para fortalecer a córnea e retardar a progressão do ceratocone.

É importante que as pessoas diagnosticadas com ceratocone façam visitas regulares ao oftalmologista para monitorar a progressão da doença e ajustar o tratamento conforme necessário.

Embora o ceratocone possa afetar a qualidade de vida de uma pessoa, com o tratamento adequado e o acompanhamento médico, muitas pessoas conseguem manter uma boa visão e continuar com suas atividades diárias normais.

E lembre-se, é sempre recomendado buscar orientação médica especializada para obter um diagnóstico preciso.

Se tiver dúvidas, entre em contato conosco.

Dra Karen

Atuando na área oftalmológica há mais de 30 anos, é membro do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, atendendo no pronto socorro e com consultório na unidade Perdizes. Tem vasta experiência em casos clínicos e cirúrgicos e especialização em catarata e cirurgias refrativas. Sempre com um atendimento humanizado, seguro e personalizado, busca constantemente atualização para proporcionar o bem estar do paciente. Especialista em Oftalmologia, com título pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia é membro da Academia Americana de Oftalmologia e da Sociedade Internacional de Cirurgia Refrativa e Catarata. Além disso, ministra aulas em cursos teórico e práticos.